Competir para aprender

Estudantes do ensino fundamental e médio de seis escolas de Bento Gonçalves têm a oportunidade de aprender mais sobre meio ambiente através da 2ª edição da Gincana Ecológica de Integração, lançada na última semana. Neste ano, a participação das escolas é justamente o destaque, pois o número é três vezes maior do que no ano passado.
De acordo com Luiz Signor, presidente da Associação Bento-Gonçalvense de Proteção ao Ambiente Natural (ABEPAN), organizadora da gincana, as escolas foram convidadas a participar e aquelas que demonstraram interesse receberam a visita de uma equipe da associação para esclarecer o regulamento.
Das seis escolas (Landell de Moura, Dona Isabel, Cenecista, Vânia Mincarone, Alfredo Aveline e Cecília Meireles), 11 equipes se inscreveram e devem participar de diversas tarefas relacionadas a assuntos ambientais. Cada time pode conter até 30 participantes, mas com o intuito de promover o trabalho em grupo, podem ser buscados reforços fora da turma.
Para Signor, a questão é de consciência. “Esta promoção tem por finalidade desenvolver a consciência ecológica na comunidade estudantil regional, e em seus mais diversos segmentos, bem como promover o espírito de esportividade cultural, congraçamento e competitividade de grupos”.
ABEPAN: quase 20 anos de defesa
A Associação Bento-Gonçalvense de Proteção ao Ambiente Natural foi fundada em 13 de setembro de 1989 por um grupo de voluntários, com o objetivo de defender a natureza. Sua atuação se volta basicamente para Bento Gonçalves e cidades vizinhas. Palestras, projeções de filmes, campanhas de reflorestamento, limpezas em margens de rodovias e combates a mosquitos são algumas das ações em busca da educação ecológica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.