Países debatem biodiversidade no México

A discussão sobre como o enfoque de serviços ecossistêmico e argumentos econômicos podem contribuir para melhorar a tomada de decisões em favor da biodiversidade encerrou, nesta quarta-feira (7/12), a programação do segundo evento paralelo do Brasil na 13º Conferência das Partes sobre Diversidade Biológica (COP 13), em Cancun, no México. 
O evento abordou os diálogos internacionais entre Brasil, Índia e Alemanha sobre Economia dos Ecossistemas e da Biodiversidade, Desde 2013, quando foi realizado o primeiro Diálogo, na Alemanha, esses países constituem uma plataforma colaborativa de cooperação. Outros dois encontros aconteceram desde então: em 2014, no Brasil; e em 2015, na Índia, quando o debate foi ampliado para outras nações, como o Butão e a África do Sul.
A iniciativa tem o objetivo de promover intercâmbio sobre os processos acertados em cada país para a consideração do valor da biodiversidade e dos benefícios prestados pelos ecossistemas na formulação de políticas.
A quarta edição do encontro, agora no México, teve por tema “Cooperação internacional e troca de experiências para a conservação da natureza – Diálogo sobre a implementação nacional de iniciativas de TEEB”. Foi organizada pelo Ministério do Meio Ambiente do Brasil (MMA) em parceria com o Ministério do Meio Ambiente, Florestas e Mudanças Climáticas do Clima da Índia (MoEFCC), a Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável (GIZ), o Centro Helmholtz de Pesquisas Ambientais (UFZ) e com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma/Unep),.
Fonte: Ministério do Meio Ambiente
Foto Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.