Recolhimento mecanizado facilita destino correto

Diretor-presidente da Codeca diz que sistema de contêineres revolucionou a coleta de lixo em Caxias do Sul

Neste mês de agosto, o sistema de coleta de lixo mecanizada através de contêineres, completa dois anos em Caxias do Sul. Em 3 de agosto de 2007, a Codeca – Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul – começou a implantar o sistema em 270 quadras da área central da cidade. Em março de 2008, uma segunda etapa expandiu a área de atuação da coleta.

A colocação dos contêineres, até então pioneira no país, foi baseada em adaptações de outras cidades como Roma (Itália), Paris (França) e Santiago (Chile). Na ocasião, as lixeiras antigas foram retiradas para que a comunidade se dirigisse exclusivamente aos novos espaços destinados. Duas cores diferem o lixo entre orgânico (verde) e seletivo (amarelo). O recolhimento deste lixo é efetuado por caminhões especialmente projetados.

O blog do Projeto Natureza Viva conversou com o diretor-presidente da Codeca, Adiló Didomenico, para saber mais sobre o assunto. Confira a entrevista:

Completos dois anos da implantação do sistema de coleta mecanizada, o que mudou no recolhimento de lixo em Caxias?

Podemos afirmar que o sistema de contêineres revolucionou a coleta de lixo em Caxias. As mudanças ocorreram de forma direta para aproximadamente 150 mil habitantes que usufruem da coleta mecanizada:

– Eliminou-se o mau cheiro.


– Diminuiu em 100% o amontoamento de sacos de lixo e materiais nas lixeiras. As exceções são as pessoas que fazem mau uso do equipamento, deixando o lixo espalhado ao lado do contêiner em vez de depositá-lo dentro do recipiente.

– Não existe mais horário programado para as pessoas depositarem seu lixo, nas áreas onde há contêineres. O serviço está disponível 24h, inclusive domingos e feriados.

– Triplicou o volume e a qualidade do resíduo seletivo coletado na área conteinirizada e destinado às associações de recicladores.


– Com o remanejamento de equipes, foi possível melhorar o serviço nos bairros, onde a coleta é manual. E foram evitadas quaisquer demissões.

– No restante da cidade, o serviço manual também deve passar em breve por uma reformulação.

Como a população reagiu à necessidade de adequação na forma de depositar o lixo para recolhimento?

Toda mudança provoca algum tipo de resistência, mesmo que seja para melhor. Mas logo as pessoas perceberam as melhorias. No início, há dois anos, houve quem se opôs a caminhar 10, 20, ou no máximo 50 metros para depositar o lixo no contêiner. Porém, com o passar do tempo, pesquisas de satisfação mostraram que a população aprovou o sistema.

O vandalismo ainda atinge os contêineres. Que tipo de ações podem ser realizadas para coibir estes atos?

Antes de mais nada, a comunidade pode ajudar denunciando situações de vandalismo e mau uso do equipamento ao Alô Codeca (3224-8000). Se for à noite, madrugada ou aos finais de semana, a Guarda Municipal deve ser acionada pelo fone 153. É válido lembrar que a Codeca tem promovido ações em parceria com a polícia e Guarda para coibir o vandalismo. Algumas pessoas já foram detidas e acreditamos que este trabalho tem reduzido o número de ocorrências.

A Codeca prepara uma reformulação no sistema de coleta de lixo. O que vai mudar?

A Companhia prepara uma reformulação completa no serviço manual (orgânico e seletivo) até o final deste mês. A coleta de lixo orgânico será reestruturada com novos roteiros. Já a coleta seletiva será ampliada para duas vezes por semana onde hoje o caminhão só passa uma vez. Os detalhes serão apresentados à imprensa no dia 26 de agosto, durante entrevista coletiva.

Qual a influência que o sistema de recolhimento e separação de lixo tem na preservação do meio ambiente?

Tem influência total. À medida que o lixo é separado corretamente, os resíduos seletivos são destinados às associações de recicladores e deixam de poluir o meio ambiente. Além disso, geram renda para as famílias que vivem da reciclagem. Materiais como plástico, por exemplo, demoram dezenas e até centenas de anos para se decompor. Quando são jogados na natureza sem controle, os danos são incalculáveis. Basta ver as zonas mortas de lixo que se formaram nos oceanos. Além disso, nos contêineres, o lixo é confinado de forma ambientalmente correta, evitando ação de insetos e outros animais. Como são equipamentos públicos, os contêineres são limpos e higienizados pela Codeca, garantindo limpeza eficiente e com regularidade. Nas lixeiras, ao contrário, o lixo fica exposto aos animais e à chuva. A água “lava” os resíduos que estão nas lixeiras e muito material acaba indo para os bueiros e, consequentemente, para a natureza.

Foto: Divulgação/Codeca

2 opiniões sobre “Recolhimento mecanizado facilita destino correto

  • 20 de agosto de 2009 em 19:01
    Permalink

    Bem, primeiramente parabéns pelo projeto!
    Aliás, para que o mundo seja um pouco melhor, e para que as pessoas tenham um pouco de consciência e educação ambiental temos que fazer mais e mais projetos…
    O Projeto Reciclarte reutiliza o lixo, transformando-o em brinquedos e artesanato!

    Sucesso
    Abraço
    Mariane Pezente

    Resposta
  • 1 de setembro de 2009 em 11:48
    Permalink

    Olá Mariane

    Muito Obrigado pelos elogios! Agradecemos pela visita ao nosso blog e nos colocamos à disposição. Convidamos para que sempre nos acompanhe, sentiremo-nos muito honrados.

    Marco
    Projeto Natureza Viva

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.