Fogos de artifícios podem levar à extinção as últimas andorinhas verdadeiras “inimigas” da dengue

As andorinhas percorrem uma longa viagem exaustiva e perigosa de 12 mil km, aonde morrem aos milhares de fome, por venenos caseiros e agrotóxicos usados na agricultura e vendido livremente em mercados. 

Pássaros e animais têm seus tímpanos estourados, ao voar ou passar perto de bombas.
e rojões.

Estas corajosas e simpáticas aves devoram até 25 mil insetos diariamente. O mosquito da dengue está entre seu cardápio variado, com sua extinção a dengue agradece. Os prefeitos promovem a matança de seus predadores com seus “fumasses”, aves, aracnídeos, anfíbios e répteis que vivem destes insetos, são exterminados pelos venenos caseiros e agrotóxicos promovidos por cidadãos e prefeituras que querem se livrar do mosquito, mas ao contrário, transforma a dengue em uma epidemia global, os ovos do mosquito não são atingidos pelo veneno, quando eclodem aos milhões estão livres para picar os humanos, pois seus predadores estão mortos.

Além dos venenos os pesquisadores descobriram também que os (fogos de artifícios) usados em larga escala em festas ou comemorações, as matam indiscriminadamente de maneira cruel justamente na época da reprodução, que se da em outubro, novembro e dezembro.

O barulho dos fogos de artificios as apavoram onde adoecem e morrem, algumas sobreviventes fogem abandonando seus ninhos, deixando seus filhotes morrerem por inanição.

Fonte: www.achetudoeregiao.com.br

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.