Mudança climática ameaça segurança das mulheres, diz Unesco

No Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher, celebrado nesta segunda-feira (28), a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) chamou atenção para a mudança climática e os recursos escassos como fatores que alimentam a violência contra as mulheres — em casa, nas ruas e durante desastres naturais causados pelo clima.
A mudança climática é um multiplicador de ameaças — pode agravar a migração e o deslocamento de populações, assim como contribuir para problemas nas colheitas ou inundações, aumentando assim a pressão nos lares e nos meios de subsistência, disse em mensagem a diretora-executiva da Unesco, Irina Bokova.
Estudos mostram que as mulheres são responsáveis por 65% da produção alimentar doméstica na Ásia, por 75% na África Subsaariana e por 45% na América Latina. Com frequência, são os papéis tradicionais das mulheres que as colocam em maiores riscos derivados da mudança climática – elas se tornam vulneráveis à violência ao ter de andar dezenas de quilômetros todos os dias para garantir comida, água e lenha, ou após serem deslocadas ou empobrecidas por desastres.
Fonte: http://www.ecycle.com.br
Foto: ONU/divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.