Neutralização de CO2 por plantio de árvores é alternativa para reduzir pegada

Com o cálculo das emissões de gases de efeito estufa (GEEs) é possível realizar a quantificação de árvores necessárias para compensar esse tipo de emissão. As árvores absorvem CO2 (gás carbônico ou dióxido de carbono) pela fotossíntese, usado para seu crescimento, que é armazenado na biomassa (folhas, tronco, raízes) e é o estoque de carbono. Mas elas também emitem CO2 quando respiram e quando morrem (decomposição ou queima de sua biomassa). Quando o carbono absorvido em uma floresta excede a emissão de CO2 devido à respiração das árvores, ocorre o chamado sequestro de carbono.
A neutralização das emissões via árvores ocorre pelo sequestro de carbono da atmosfera, que é fixado na biomassa da planta, ou seja, sequestrado do meio ambiente para ser fixado na planta. Uma árvore, em média, é capaz de sequestrar 15,6 quilos de CO2 por ano – isso facilita a determinação de quantas árvores serão necessária para neutralizar as emissões de empresas obtidas no inventário de emissão de GEEs. O plantio de árvores também é o método mais acessível para pessoas físicas que desejam neutralizar suas emissões do dia a dia, sem esquecer, é claro, que é essencial reduzir a pegada de carbono fazendo melhores escolhes diárias. Existem calculadoras que contabilizam o CO2 emitido e quantas árvores são necessárias para neutralizar determinado valor.
Em programas de preservação, muitas vezes as árvores já são adultas e têm grande estoque de carbono por hectare, assim existem custos de manutenção florestal, bem como infraestrutura e administração.

Fonte: http://www.ecycle.com.br
Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.