Sem chuvas: estiagem no RS preocupa municípios gaúchos

O extenso período sem chuvas no Rio Grande do Sul vem preocupando a população de diversos municípios gaúchos, que vislumbram perdas de mais de 80% nas produções. Até a último dia 24 de dezembro, 15 municípios haviam decretado situação de emergência.

O problema ainda mais grave é que a previsão do clima não é uma aliada. Segundo o Climatempo, o verão será de muito calor e pouca chuva, com altas temperaturas.

No mês de janeiro, apenas a região norte do RS deve receber chuvas, mas o restante do estado terá pouca precipitação. Para fevereiro e março, a situação piora: não há previsão de chuvas para o território gaúcho.

Estiagem vem sendo recorrente

Não é de agora que a região sul do Brasil vem sofrendo com a falta de chuvas. Nos últimos três anos, a estiagem é recorrente em diversos momentos, chegando a se estender por períodos acima de 18 meses, com escassez e insuficiência de precipitação.

Nesses períodos, os volumes contabilizados ficaram abaixo das médias históricas. Além das lavouras, barragens, nascentes e poços artesianos sofrem com a pouca quantidade de reposição da água.

Influência do La Niña

Um dos principais influentes para a escassez de chuvas nos últimos meses é o fenômeno La Niña, o resfriamento das águas do Oceano Pacífico na Linha do Equador. Isso é o que provoca a alteração do padrão dos ventos, reduzindo as precipitações nessa região do Brasil.

No La Niña, os ventos sopram de leste a oeste com mais força, com isso, deslocando o calor em sentido Austrália. O ar então sobe e retorna à América do Sul e desce frio, diminuindo a temperatura da superfície do mar. Isso provoca a inibição da formação de nuvens, o que diminui as chances de precipitação.

Dicas para economizar água em casa

Se há pouca chuva, uma das maneiras de contribuir para o meio ambiente é economizar água no dia a dia. Confira algumas dicas preciosas:

1 – Diminua o tempo de banho

Um banho de 15 minutos pode gastar até 200 litros de água, dependendo da vazão do chuveiro. Procure encurtar esse tempo ao máximo.

2 – Acumule roupas para lavar

Deixe as roupas acumularem para lavar na máquina ou regule a quantidade correta de água para a quantidade de roupa. Isso evita que a água seja desperdiçada. Se sua máquina possuir a opção reaproveitamento de água, utilize-a.

3 – Cuide da água da piscina

Encher uma piscina precisa muita água, por isso, mantenha alguns cuidados importantes em dia. Por exemplo, cubra para evitar a entrada de insetos e a evaporação, mantenha os produtos de conservação em dia para evitar formação de limo (e ter que trocar a água).

4 – Não lave calçadas

Evite lavar calçadas, paredes e espaços públicos sem necessidade extrema, utilizando água potável.

5 – Reaproveite a água

Procure reaproveitar água da máquina de lavar roupa para limpeza de calçadas e outros locais. Adapte os encanamentos da sua casa para reaproveitar água do banho e das pias.

6 – Feche a torneira

Enquanto estiver escovando os dentes, feche a torneira. O mesmo vale quando estiver se ensaboando no banho, feche o chuveiro.

7 – Verifique vazamentos

Fique atento a possíveis vazamentos nas tubulações da casa, grandes responsáveis pela perda de água potável.


Anuncie aqui!

Seja parceiro do projeto Natureza Viva e colabore com as boas notícias do meio ambiente. Entre em contato conosco para saber como ter sua marca divulgada aqui!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.